quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

ASTROLOGIA BÍBLICA

VOCÊ SABIA QUE TODA A HISTÓRIA BÍBLICA ESTÁ RETRATADA NAS CONSTELAÇÕES?


“Para sempre, ó SENHOR, está firmada a tua palavra no céu” Sl 119,89.

“...eis que vieram uns magos do Oriente a Jerusalem. E perguntavam: Onde está o recém-nascido Rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos para adorá-lo.” Mt 2,1

Segundo estudiosos, os magos que vieram do oriente eram remanescentes de Issacar (recompensa de Deus), uma das 12 tribos de Israel. Formada por 200 príncipes (ou principais) eles pertenciam a uma Companhia de Profetas, eram estudiosos das estrelas e discerniam os tempos. Todas as demais tribos eram orientadas em acordo com os estudos da tribo de Issacar.
Eles sabiam ler o que está escrito nas estrelas:

A astrologia Bíblica inicia- se em VIRGO,
porque:
... “Eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel.” Is 7,14

Ele é:
... “o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, que venceu, para abrir o livro e desatar os seus sete selos” Ap 5,5

Em Gn 3,15 lemos: “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar”.

O Escorpião é O animal que fere por trás (o calcanhar) quando tem a cabeça pisada;

Yeshua é o arqueiro com a coroa(SAGITÁRIO),o que pisa a cabeça da serpente (Samael) e do escorpião (Apoliom).

"Aquele que não conheceu pecado, se fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça (BALANÇA – LIBRA) de Deus.” 1Cor 5,21

O LIVRO DO PROFETA EZ 1,10 ASSIM COMO O APOCALIPSE DE JOÃO 4:1,11 E TODO O EVANGELHO DE MATEUS RETRATAM A NATUREZA DE SERVO EM JESUS REPRESENTADA NA FIGURA DO BOI:

“Quanto à aparência dos seus rostos, os quatro (SERES ALADOS) tinham rosto de homem, rosto de leão no lado direito”, rosto de boi (Touro) no lado esquerdo, e rosto de águia”. Ez 1,10

E POR AÍ VAI.

Com relação à Natividade, Jesus nasceu no mês de Tishrei, o mês 7* (símbolo da perfeição) do calendário móvel judaico, durante a Festa dos Tabernáculos, Cabanas ou sukkōt, também conhecida como festa das Colheitas. Portanto, o mês mais provável do nascimento de Jesus foi outubro.

A Succá (cabana) deveria ser construída de folhagens ou palha que possibilitasse ver os céus.
Certamente Ele nasceu no início do outono em uma manjedoura de palha, e havia pastores por perto.

"havia pastores no campo que velavam e guardavam seus rebanhos durante a vigília da noite", Lc 2,8

Se Jesus tivesse nascido em Dezembro não haveria a presença de pastores e rebanho, porque este é um mês muito frio em Israel e os pastores ficam recolhidos, assim como o rebanho.

Como bons judeus, José e Maria certamente comemoravam essa festa, que é uma ordenança bíblica ao povo de Israel.

Durante esse período eles saíam de suas casas e habitavam em tendas para relembrar o Êxodo, os 40 anos em que viveram no deserto, após a libertação do cativeiro no Egito.

A comemoração do Natal em 25 de dezembro tem origem pagã.
Foi o imperador Constantino, que em sua conversão ao Cristianismo, oficializou a partir do séc. IV a festa do Deus Sol – Tamuz, como a data de comemoração do nascimento de Jesus.

(*antes do recebimento da Torá, Tishrei era considerado o 1º mês do calendário judaico).

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Ouvidos moucos

Há certas coisas que quando ouço, me faço de surda.

Duas amigas fazendo comentários sobre o comportamento das filhas:
Uma reclama que a moça se irrita quando é solicitada a traduzir o inglês em algum trecho de música.
A outra, não quis abrir página de Twitter para a mãe; alegou que a mãe não o saberia utilizar.

Cada qual a sua maneira, minhas amigas tentaram ser boas mães.
Uma se gaba de ter curado a primeira manifestação de pirraça da menina com um vigoroso tapa no traseiro. A outra não é de alterar o tom de voz com os filhos.

A mocinha do inglês começou a 2ª língua ainda na infância. A mãe certamente se privou de algo material para si mesma e de muito tempo precioso para pagar e conduzir a bonitinha à escola.


E a do do twitter, os pais não pouparam esforços para a satisfação de todas as vontades.

Há uma pequena diferença de idade entres essas jovens.
Não digo que sejam ingratas ou egoistas.
Creio que em sua educação, na tentativa de prepará-las para a competição profissional, essas jovens foram mal direcionadas.
O egocentrismo a que foram irrefletidamente orientadas a canalizar no mercado de trabalho, explodiu dentro do próprio lar.

Um dramaturgo diria que o monstro se voltou contra o criador.
Mas eu não disse nada. Fiz ouvidos moucos.

sábado, 3 de setembro de 2011

Minha velhice tranquila

Ele nasceu pobre e cresceu espreitando a opulência dos ricos.
Sentia-se humilhado pela situação financeira de seus pais.
Revoltou-se contra o Deus que faz nascer o sol sobre os justos e injustos. Virou as costas para Ele e decidiu abrir seu caminho "a machado".
No seu julgamente sempre limitado, o fiel da balança dividia o mundo entre endinheirados e pobres.

Desde o início de sua carreira buscou esquecer suas origens, pisava, maltratava, humilhava os seus subalternos.

Do olhar míope desse mundo de valores invertidos, ele chegou lá, naquele lugar onde meia dúzia acena a bandeira triunfante para os pé-rapados, no linguajar capitalista selvagem, os fracassados.

Eu não invejo essa riqueza.
Pode ser que eu tenha uma rara deficiência visual, tão rara quanto sem importância, que poucos se ocupam dela. Talvez, nesse mundo, meus valores é que estejam invertidos.

Que riqueza é essa que esse homem construiu, meu Deus?
Ele não fez amigos;
Sua esposa o abandonou cedo;
Seus filhos moram do outro lado do continente e não pretendem voltar, porque não têm laços que os prendam aqui... Casaram-se por lá, fizeram filhos por lá, definitivamente não querem retornar.
Eles foram adestrados para desenvolver redes de interesse ao invés de relacionamentos saudáveis.

A coroa dos nossos pais devem ser os netos. Alguém já disse que com esses, os pais atualizam as emoções que ficaram represadas na criação dos filhos e se permitem ser esbanjadoramente afetivos, sem limites, sem peias, sem preocupação, sem responsabilidades. Mas ele mal conhece os netos e os filhos, indiferentes e acostumados ao desamor paterno, não fazem questão dessa proximidade.

Ele queria ter uma velhice tranquila.
Para amealhar recursos, economizava ferreamente muitos tostões.
Contemplava o mundo com um olhar endurecido, egoísta, revoltado pela pobreza da infância.
Acumulou riqueza de forma mesquinha. Dizem que era sovina até para comer e que já abastado, controlava a despensa doméstica.

Há muito ganhou seu primeiro milhão, tem alguns imóveis alugados, dinheiro aplicado na bolsa, e nas últimas décadas, sempre desfilou as avenidas com um cobiçado modelo automobilístico, o clássico burguês de ascenção social.

O relógio do tempo é implacável para todos. Hoje, desligado de suas atividades profissionais, sua companhia frequente são os sintomas de algumas doenças degenerativas, o silêncio de sua opulente residência e os passos da enfermeira contratada para cuidar de seus achaques.

É... ele chegou lá, lá no topo, de onde se pode enxergá-lo acompanhado de sua imensurável solidão.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

NO MEIO DOS CRENTES

Por que gosto de estar no meio dos crentes?
Minha mãe era uma mulher de dupla beleza: por dentro e por fora. Adolescente recebeu no bairro o apelido de "Bonequinha de Luxo" pela semelhança física à famosa atriz que protagonizou o filme.

Naqueles idos anos 60, ela, uma mulher branca, em uma família tradicional, vivendo numa preconceituosa cidade interiorana, casou-se com um mulato, sobrinho-neto de escravos.

Criada de acordo com os ensinamentos cristãos, ela sempre respeitou as crenças alheias.

Os lixeiros suados, que recolhiam lixo no bairro, bebiam água em nossa casa.
Minha mãe fazia questão de refrescá-los em preciosos copos de cristal utilizados somente para servir as visitas; foi a maneira que ela encontrou para honrar o árduo trabalho deles.

Ela dividia nossas delícias, as frutas e os biscoitos que comprava para nós, com um menino, filho e irmão de prostitutas.

Lembro-me das tulipas rosadas.
Naqueles dias, o homossexualismo cheio de trejeitos era preconceituosamente rechaçado. Ela cativou a estima de Miguel, o talentoso e inquestionável pintor homossexual que a presentou com a obra em motivos florais.

Não aprendi a medir pessoas pela condição social, nem por currículum, nem por aparência. Independente do vocabulário ou do alcance intelectual tenho interesse em ouvi-las.

Assim, não digo que tenho preferências, porque não retrata a verdade, mas gosto de estar entre os crentes. Não é de todo crente, mas gosto de estar perto daquele que busca conhecer a Palavra de Deus e que teme* ao Senhor.

Aquele que realmente é Crente no Senhor Jesus, vive o presente com olhos no futuro; vive o aqui e agora intensamente; não tem tempo a perder nessa vida porque não vê outra oportunidade "Além do Horizonte".

Converso sem reservas e ouço sem contrangimento este que não pode mentir.

Não temo negociar com o que não pode "dar o cano em ninguém".

O crente é otimista e corajoso porque tem retaguarda - "Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum"(...)Sl 23

O crente é feliz, bem humorado e tem uma preocupação em honrar o Nome de Deus dando o "bom testemunho" com o falar e com as obras de suas mãos. São bons empregados, excelentes colegas, amigos leais.

Os leigos colocam todos os crentes em um mesmo balaio de gato, como se crente fosse "tudo igual". Não é.

As bandeiras, as denominações, determinam muito o comportamento do crente. Há os que não permitem as mulheres que se depilem, que aparem as madeixas, que usem batom e há entre eles até mesmo os que proibem as crianças de brincar.

Muitos não aceitam divorciados em suas igrejas e não se relacionam socialmente com os que não compartilham da mesma fé. A religiosidade em si mesma não aproxima as pessoas de Deus. Doutrinas humanas não são o fundamento da Igreja de Cristo.

Jesus avisa:
o que se exalta será humilhado, e pede: sejam sal na terra, luz no mundo e não julguem ninguém.
Eu gosto de estar em meio a esses crentes.

"Mas, a quem assemelharei esta geração? É semelhante aos meninos que se assentam nas praças, e clamam aos seus companheiros,
E dizem: Tocamo-vos flauta, e não dançastes; cantamo-vos lamentações, e não chorastes.Porquanto veio João, não comendo nem bebendo, e dizem: Tem demônio.Veio o Filho do homem, comendo e bebendo, e dizem: Eis aí um homem comilão e beberrão, amigo dos publicanos e pecadores. Mas a sabedoria é justificada por seus filhos.Então começou ele a lançar em rosto às cidades onde se operou a maior parte dos seus prodígios o não se haverem arrependido, dizendo: Ai de ti, Corazim! ai de ti, Betsaida! porque, se em Tiro e em Sidom fossem feitos os prodígios que em vós se fizeram, há muito que se teriam arrependido, com saco e com cinza.Por isso eu vos digo que haverá menos rigor para Tiro e Sidom, no dia do juízo, do que para vós.
E tu, Cafarnaum, que te ergues até aos céus, serás abatida até aos infernos; porque, se em Sodoma tivessem sido feitos os prodígios que em ti se operaram, teria ela permanecido até hoje.Eu vos digo, porém, que haverá menos rigor para os de Sodoma, no dia do juízo, do que para ti. Naquele tempo, respondendo Jesus, disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos". Mateus 11,16-25

* temer a Deus é respeitá-lo e obedecê-lo.

domingo, 7 de agosto de 2011

A Difícil arte do Desapego

Você já reparou como é difícil encontrar uma hora para desocupar os armários e como é fácil achar um tempinho para ir às compras?

O que sobra em sua casa certamente faz falta na comunidade vizinha.
Deus prometeu, e sua palavra não falha, que aos seus não há de faltar alimento, vestimenta e moradia.

Se você está justificado por Ele não há porque temer o futuro.

A casa abarrotada dificulta a organização que tanto facilita a vida.
Quando o assunto for descarte, atente às duas necessidades: ao seu desapego e à carência material do outro.
E lembre-se, as coisas mais importantes que existem você não pode reter consigo: o tempo, os amores e a própria vida.

"Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua descendência a mendigar o pão". (Sl 37,25)

Palavras Perigosas na boca do Cristão

Frequentemente ouço, em momentos de dificuldades, alguma blasfêmia na boca de cristão desavisados:

- Se for para ajudar, de onde vier está bom!(????) Como????
Esses desavisados falam de maneira inconsequente. Não sabem que isso estabelece um acordo no mundo espiritual. Ajudar em quê? A resolver um problema para o qual sabemos só Deus tem a solução?!!!

Você autoriza que alguém, além do Espírito de Deus tenha atuação em sua vida???
É por isso que há tantas facções no Corpo de Cristo e a Igreja está tão disfuncional.
Ouvir de um cristão católico, que - "se for para ajudar, de onde vier está bom."???
Que dor no Coração, Jesus!
Misericórdia, Senhor!

domingo, 31 de julho de 2011

Poesia por todo lugar

Eu me lembro do amplo salão e do que, aos meus olhos, era uma sequência interminável de mesas enfileiradas. Mesas de madeira, cobertas por feltro verde, coalhadas por uma profusão de multicoloridas e pesadas bolinhas, ladeadas por compridos tacos bem posicionados nas paredes brancas.

Adentrava aquele lugar umas duas ou tres vezes ao ano, de passeio com a prima Simone, nos períodos de férias.
Era o salão de sinuca e bilhar do tio Roberto.
Nunca soube distinguir a variação entre os jogos, nem se haviam mesas diferentes para eles.

Os ouvidos de criança colecionavam histórias sobre os jogos. Qualquer jogo sempre foi mal visto em minha família, qualquer um, menos aquele do salão de bilhar do tio Roberto.

Na minha lembrança, o tio emprestado, marido da minha tia, era um homem tão sério e sisudo como os outros com os tacos caramelo nas mãos.
Debaixo de meus 6, 7 anos, nesses esparços encontros, eu procurava visualizar o rosto do tio Roberto, que singular, sempre me devolvia a busca com um curto, porém marcante sorriso. A sabedoria de criança que o tempo não apaga: atrás de muita carranca, um puro coração de ouro.

Meu tio passou, desta para a melhor. O salão de bilhar, nem sei se existe mais. Ficaram as lembranças.
Meninos-Homens, ridiculamente concentrados, se fazendo de hábeis.
O jogo da vida e o acasalamento simbolizado no jogo de bolinhas coloridas.
A saudável vontade de acertar o alvo.
Para além da janela o refletir dos últimos raios de sol no espelho da lagoa.

"E verifiquei que nada há de melhor para o homem do que alegrar-se com o fruto de seus trabalhos. Esta é a parte que lhe toca. Pois, quem lhe dará a conhecer o que acontecerá com o volver dos anos?" (Ecle 3,22)

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Satanás, o sem escrúpulos

Satanás é uma criatura covarde.
A falta de escrúpulos é uma característica tão marcante de sua personalidade como a perversão e a maldade.

Satanás ataca bons e maus indistintamente.
Os maus ele ataca porque sabe que na primeira dor de barriga vão procurá-lo. É o que ele precisa, porque os maus, para ficarem livres de uma diarréia, se Satanás pede, são capazes de sacrificar inclusive crianças, uma iguaria preciosa para o diabo, já que estas são "os tesouros dos Céus", a "herança do Senhor".

Os bons, os que são de Deus, Satanás ataca por dois motivos: um, é o óbvio, ver Deus sofrer através de nosso sofrimento e o segundo é para distrair-nos do serviço ao Senhor.

Enquanto estamos lutando contra os ataques do diabo: doenças, desavenças e dívidas, como encontraremos tempo e forças para evangelizar e implantar o Reino de Deus sobre a Terra?

Os bons se perguntam: - "Qual a saída"? A saída é buscar o Senhor fechando as brechas que permitem o ataque de Satanás, porque até que o destino dele se cumpra, no lago de fogo de enxofre, no Abismo Eterno, ele vai rondar, como um leão enfurecido:
"O diabo, vosso adversário, anda ao derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar". (1 Pedro 5,8)

Crente tem Depressão???

Crente tem Depressão?
Antes de responder a pergunta é bom que se façam outras.
E enxaqueca? Crente tem enxaqueca? E esofagite? E resfriado? E infarto? E obesidade? E hipertensão?
Crente pode ter qualquer doença, menos Depressão?

Existe, não só entre os evangélicos, mas na sociedade como um todo, um preconceito contra as doenças "do pescoço para cima".
É como se fosse algo fantasioso, irreal, imaginativo, "doença de quem não tem o que fazer". A prescrição de "uma boa trouxa de roupas para lavar" foi durante um bom tempo, o remédio mais indicado aos pacientes do sexo feminino quando se atreviam a manifestar os sintomas da doença.

Há alguns anos, uma amiga contou-me preocupada, que o Lider de Célula* da qual ela era integrante a admoestou sobre o uso de anti-depressivos.
Minha amiga teve uma história de vida sofrida. Ainda mocinha, ela costumava conduzir o pai alcóolatra, escornado, do bar até em casa; um casamento desfeito; dois filhos adolescentes avessos ao universo cristão; um posto de comando no trabalho que lhe exigia demais.

Há muitos caminhos que conduzem à Depressão, à irregularidade dos níveis de serotonina e noradrenalina no cérebro. No caso dela, foram as situações stressantes, sem refresco, ao longo do caminho.

O Lider de Célula, considerado por todos como um profundo conhecedor da Palavra, inclusive por dominar o hebraico, afirmava que crente não tem Depressão.
Ela, insegura e confusa, quis abandonar o tratamento prescrito pelo médico.

Perguntei a ela se por acaso haveria algum participante diabético na Célula e caso houvesse, gostaria de saber se o lider pediria ao mesmo que interrompesse o uso da insulina.

Tempos depois a esposa desse lider foi acometida por um câncer. Engraçado que, assim como a Depressão, o Câncer pode ter origens diversas: genéticas, sociais, ambientais, psicossomáticas, e - " até " - espirituais, como cremos nós, os cristãos.

O Cego de nascença (Jo 9,1-7) não tinha nenhum espírito de demônio junto a ele, mas no caso do menino epiléptico Jesus precisou expulsar a entidade demoníaca (Mt 17,14-18).

O Líder de Célula moveu Céus e Terra para que a esposa recebesse tratamento médico adequado e fosse curada do Câncer.

Engraçado também como passou despercebido para o "profundo conhecedor da Palavra" que nas histórias de eminentes personagens bíblicos, crentes incontestáveis, ratificados diretamente por Deus, como Davi e Jó, podemos identificar características de personalidade depressiva.

"Então falou Jesus à multidão, e aos seus discípulos, dizendo: Na cadeira de Moisés estão assentados os escribas e fariseus. Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem; pois atam fardos pesados e difíceis de suportar, e os põem aos ombros dos homens; eles, porém, nem com o dedo querem movê-los; e fazem todas as obras a fim de serem vistos pelos homens; pois trazem largos filactérios, e alargam as franjas das suas vestes, e amam os primeiros lugares nas ceias e as primeiras cadeiras nas sinagogas, e as saudações nas praças, e o serem chamados pelos homens; Rabi, Rabi". (Mat 23,1-7)

E, de uma vez por todas: criança pode ter Depressão, bebê pode ter Depressão, idosos frequentemente tem Depressão, adultos jovens podem ser acometidos por episódios depressivos, crentes ou ateus, qualquer ser humano na face da Terra pode sofrer desequilíbrio nos niveis de serotonina e noradrenalina dentro das células. Eles precisam receber orientação médica, e se necessário, suporte medicamentoso e acompanhamento psicológico até a cura, se essa ocorrer, ou para o resto da vida, se necessário.

* Uma célula (evangélica) é um grupo constituído de cinco a quinze pessoas, reunindo-se semanalmente para aprender como tornar-se uma família, adorar o Senhor, edificar a vida espiritual uns dos outros, orar uns pelos outros e levar pessoas ao Evangelho. (Fonte: Wikipédia)

quarta-feira, 20 de julho de 2011

A VIDA SEXUAL DO CRENTE


Dias desses recebi um link para um artigo sobre a vida sexual do crente.
Ao final da leitura fiquei pensando como é temerário o fato de alguém querer palpitar sobre o que pode e que não pode ocorrer na cama do crente, além do que está claramente exposto na Palavra.

Se sua versão bíblica não é boa, se há equívocos deploráveis nas traduções, se isso ou aquilo nos seus desejos sexuais te incomodam e você não encontra resposta na Palavra, lembre-se de que você tem um conselheiro gratuito e amoroso, 24 horas por dia, em linha direta com o Céu:
“se me amais, guardareis meus mandamentos. E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece, vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós.”(João 14:15-17)

No livro Temas Populares na Bíblia, vol I, editado em 2008, reservei um capítulo para dissertar sobre a Sexualidade Humana.Fiz uma abordagem bíblica, filosófica e psicológica do assunto, por lembrar que a sexualidade é uma das áreas mais complexas do indivíduo e que Deus criou o sexo para o prazer e felicidade humana, caso contrário não haveria ali as terminações nervosas, conectadas ao nosso sistema límbico, o cérebro emocional.

Por ser complexa e recheada de tabus e preconceitos históricos é difícil encontrar alguém que "tire a própria sexualidade de letra".
As escolhas e desejos sexuais são dá ordem do Inconsciente e portanto não estão sobre o domínio da Razão. Sem acesso ao Inconsciente alheio, cada um tende a considerar correto aquilo que seus desejos pessoais apontam-lhe como resposta.

Deus nos deu a Palavra, um cérebro pensante e uma nova vida em Cristo Jesus.
Sejamos inteligentes e responsáveis. Sejamos gratos a Deus pela vida e aproveitemos o melhor dessa terra, conforme Ele determinou a seus filhos.

Que cada qual assuma o compromisso de ter uma vida de intimidade verdadeira consigo, com o outro e primeiramente com Deus.

E aos conselheiros bem intencionados, tementes ao Senhor, tenhamos sempre em mente o capítulo final de nosso livro mestre:
"e se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus lhe tirará a sua parte da árvore da vida, e da cidade santa, que estão descritas neste livro." Apocalipse 22,19
A maldição é muito pesada e creio que vale para todo o contexto.
Eu peço a Deus que me livre dela.

Shalom Adonai a todos!

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Independência de Deus

"porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam” (Ex. 20,5)

O primeiro pecado humano não foi um pecado de natureza sexual, foi pecado de rebelião, pecado de desobediência, de independência daquilo que Deus propôs para o homem.
Rebelião é dizer a Deus: - "Você não sabe de nada, eu não quero fazer da forma que você diz que é bom, eu vou fazer do meu jeito, ou do jeito que o mundo diz que é bom".
É como se a macieira dissesse:
-"Eu sei que eu nasci para dar maçã, mas a partir de agora eu vou produzir bananas, por minha conta e ordem."
Isso é a Independência de Deus.

Para Deus não existe pecado grande nem pequeno. Pecado é tudo aquilo que nos afasta Dele, que quebra a comunhão entre nós e os Céus.
Deus ama o pecador, mas abomina o pecado porque este impede de mantermos intimidade com Ele.

Há três formas de manifestação do pecado.
O Pecado em si mesmo que é “errar o alvo”: - “Eu queria fazer o certo mas não consegui”.
A Transgressão que é errar de maneira deliberada: - “Eu sabia que estava errado, mas preferi fazer assim mesmo”.
A Iniquidade: É a fase mais arraigada do pecado, é a degeneração em si mesma:
- “Eu nem me preocupo mais se está correto ou errado. Meu jeito de fazer é assim e pronto!”.

Quando um indivíduo chega a dominar-se pelo pecado dessa forma, há um comprometimento espiritual tão grande que atinge o DNA das gerações futuras. Toda uma linhagem até a 3ª e 4ª geração são afetadas.
Só os que não estudam a Palavra em profundidade ou que negam a realidade humana na Terra, são capazes de refutar essa verdade espiritual.
"O meu povo tem perecido porque lhe falta entendimento" (Os. 4,6)

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Um parêntesis para Florbela Espanca

Este blog abre um parêntesis para homenagear essa grande poetisa portuguesa do século XIX.

Nunca fui como todos
Nunca tive muitos amigos
Nunca fui favorita
Nunca fui o que meus pais queriam


Nunca tive alguém que amasse
Mas tive somente a mim
A minha absoluta verdade
Meu verdadeiro pensamento
O meu conforto nas horas de sofrimento
não vivo sozinha porque gosto
e sim porque aprendi a ser só...

Florbela Espanca

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Maçã estragada

A Palavra nos diz que sem fé é impossível agradar a Deus.
O que Deus espera de nós? Que confiemos Nele porque ter fé é confiar.

Quando você confia em alguém, você caminha com essa pessoa, quer estar perto, quer ser orientada por ela, quer aproximação, quer intimidade.
Deus quer intimidade conosco.

Ele nos criou para andarmos com Ele, para termos poder e autoridade sobre a Terra que Ele nos deu como herança, para sermos felizes aqui.
E o que aconteceu?
Pela desobediência de um, Adão, o pecado entrou na terra e através da ancestralidade trouxe a morte sobre cada um de nós.

Adão e Eva preferiram acreditar em Satanás, que eles nem conheciam. Preferiram Satanás a Deus, que vinha todas as tardes passear com eles no Jardim de Delícias, o Éden.

As conseqüências da desobediência são desastrosas em nossas vidas.
É como se Deus te falasse: Não beba cicuta porque isso te mata. E você diz:
- ah, não acredito em você, vou beber assim mesmo.
E depois disso, pela sua desobediência, Deus tem que sacrificar o Unigênito Dele para te fazer viver de novo.

Deus não deixa de te amar se você é desobediente, mas você vai sofrer com as conseqüências e Deus vai sofrer junto com você por isso.
Não há como você agradar a alguém causando-lhe dor e sofrimento.

Deus é uma pessoa, a pessoa que mais te ama no Universo. Deus te ama com um Amor puro e abnegado capaz de sacrifícios eternos para te resgatar enlameado e fedendo de tanto pecar. Fedendo sim, porque o pecado produz cheiro espiritual repugnante a Deus.

Satanás e seus comparsas são os responsáveis em nos apresentar o abominável travestido de prazeroso.


Satanás é rebelde e quer produzir frutos da desobediência.

E a desobediência a Deus produz frutos mortalmente venenosos.
Você tem comido fruto estragado?

sábado, 14 de maio de 2011

QUAL O SEU MINISTÉRIO?

E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, como o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado, até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade atingindo a medida da plenitude de Cristo. (Ef. 4.11-13)

Todos sabemos que a Igreja de Deus tem um Corpo, que somos nós e a Cabeça é Jesus Cristo. Como Igreja somos convocados a ser ministros do Senhor.
A Palavra de Deus enumera cinco Ministérios que compõe o Corpo de Cristo:

1. PROFETAS - os que o Senhor chamou para revelar os mistérios.
2. APÓSTOLOS - restauram os fundamentos bíblicos da Igreja.
3. PASTORES - cuidam das ovelhas de Jesus.
4. EVANGELISTAS - operam sinais e maravilhas em meio a multidões.
5. MESTRES - conhecem e ensinam as Escrituras em profundidade.

JESUS É O ÚNICO HOMEM QUE POSSUI EM SI MESMO OS CINCO MINISTÉRIOS

O Espírito Santo de Deus é quem fala conosco sobre o nosso chamado.
Você já perguntou a Ele qual a sua vocação em Cristo?

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Muito será cobrado:

Se tem uma coisa que me preocupa é a falta de temor ao Senhor.
Que essas palavras não sejam para mim:

"Muitos me dirão naquele dia "Senhor, Senhor, não foi em teu nome que profetizamos e em teu nome que expulsamos demônios e em teu nome que fizemos muitos milagres?' Então, sem rodeios, Eu lhes direi: Nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade."
Mat 7, 21-27

A Igreja hipócrita se levanta alvoroçada pela aprovação do PL 122 que abre espaço para a legalização das relações homoafetivas no país.
Só agora incomodou?
O que a Igreja deseja? Que a homossexualidade permaneça clandestina no país, encoberta pela peneira da não-legalização? Vai deixar de existir?
Virar o holofote para os homossexuais é uma oportunidade de ocultar, ainda que temporariamente, as transgressões e as iniquidades dentro da própria Igreja.

O que o sacerdócio cristão e seu rebanho tem feito pelos homossexuais? Qual a alternativa que a Igreja oferece para essa situação que independe da vontade humana dirigida?

Hipócrita é a Igreja que cúmplice, permite que homossexuais se casem em relações heteroafetivas, de êxito impossível, por pressão de uma sociedade tradicional igualmente hipócrita.

Parafraseando Jesus, naquela situação de natureza sexual:

Aquele que nunca tiver pecado sexual de qualquer ordem, seja pela prática, pela palavra, pelo pensamento desejoso, pelo olhar e pela intenção, que atire a primeira pedra.

Eu oro: Senhor, que os pecados, as transgressões e as iniquidades sexuais de todos os que atiram pedras nos homossexuais sejam colocados a nu na presença de toda a Assembleia, em Teu Santo Nome, amém!

segunda-feira, 2 de maio de 2011

A Viagem

Minha avó materna viveu em Pedro Leopoldo nos anos 20/30. Foi contemporânea de Chico Xavier. Acho mesmo que trabalharam juntos na fábrica de tecidos.
Dona Judith, uma nonagenária, também o conheceu pessoalmente.
-"Um homem muito caridoso", diz ela, os olhos voltados no passado distante.
Lembro-me de um livro autografado por ele, que percorreu as estantes de minha casa por muitos anos.

Além do Horizonte, música de Erasmo e Roberto, foi tema de abertura da 1ª versão de "A Viagem", novela de Ivani Ribeiro.
Era uma trama formidável. Todas as senhoras da rua queriam ser a Dinah e ter um Dr. Cézar como namorado. Depois elas cismaram de frequentar Mesas Brancas. Voltavam com receitas de remédios e indicação de passes.
Elas faziam das sessões espíritas, consultório psicológico e conseguiam respostas fáceis para questões complicadas como problemas conjugais, doenças congênitas, morte prematura, filhos indóceis, pobreza, rivalidades, depressão, angústia, rixas familiares: - "vocês foram inimigos em outra encarnação"; - "vocês estão pagando dívidas", - "é um Encosto".
Algumas se tornaram definitivamente espíritas, outras voltaram para o catolicismo, que era a religião da maioria.

Recentemente assisti, do sofá de minha sala, aos filmes: Nosso Lar e Chico Xavier, dos dois, o melhor. A fotografia ficou maravilhosa, o figurino impecável. Só não concordei com as questões doutrinárias:
- A Bíblia evangélica diz que os mortos não conversam com os vivos.
- Não podemos comparar O Espírito de Deus conversando com Moisés, com os supostos espíritos de defuntos que conversam com os médiuns, como foi explicado no filme.
- Não concordo que ter dois olhos é um luxo, como o espírito disse ao Chico.
- E embora tenha me divertido bastante com a cena, não creio que um espírito evoluído fosse mandar uma pessoa apavorada pelo natural medo da morte, calar a boca e morrer com dignidade. Nem nós, "sem evolução", nos comportaríamos assim.

Em momentos de aflição e dor, o Deus a quem eu sirvo manda-me seres celestiais chamados "anjos", para me socorrer, e me deu "O Espírito Santo", a quem Jesus chamou de O Consolador, para exercer também essa função.

Tenho muitos amigos que professam uma fé diferente da minha. O que nos une não são as crenças, é o respeito mútuo que permite um diálogo rico entre nós.

Acho incoerente quando os que creem na Reencarnação pedem oração por algum problema. Eles acreditam que o sofrimento produz evolução. Nessa lógica, quanto mais sofrimento melhor. Então, pedir a retirada do sofrimento seria postergar a libertação, um adiamento à evolução espiritual.

Dia desses, almoçando com um grupo de 4 ou 5 espíritas, alguém mencionou sobre o falecimento de uma velhinha. Disse que os familiares, que são espíritas, tinham uma melhor aceitação da morte.
Eu, me lembrando da cena do André Luiz chafurdado na lama fedorenta do Umbral, disse que, no meu caso, se eu tivesse essa crença, ficaria apavorada por pensar que um dos meus, depois de perder a vida, estaria ali sozinho, sendo ameaçado por verdugos, sentindo dores, sem água, sem alimento, sujo, com frio, com medo, no escuro total. Anos e anos...

Entre a racionalização e a lógica eu fico com o incompreensível amor de Jesus por mim. Eu me volto para a Cruz.

sábado, 30 de abril de 2011

Eles estão entre nós!

Se você pensa que eles aparecem apenas no folhetim da telinha, na telona e nas páginas policiais, errado!

Estou falando dos Psicopatas.
Depois que li "Mentes perigosas - O psicopata mora ao lado - de Ana Beatriz Barbosa", fiquei sabendo que a porcentagem deles é de 3 a 4% da população. Eles estão por toda parte: em todas as camadas sociais, categorias profissionais e estruturas religiosas.

Portadores de um distúrbio no Sistema Límbico, o cérebro emocional, que os impossibilita de se perturbarem com uma cena de violência ou agressividade, na presença deles, o desastre social é iminente.

Manipuladores, sedutores, inteligentes, sem escrúpulos e determinados, conseguem galgar os mais altos escalões nas empresas. A frieza, a intolerância a frustrações, a ausência de culpa ou arrependimento também são características importantes.

Num interrogatório, sua performance engana o detector de mentiras.

Existem graus diferentes de psicopatia, nem todos se tornam assassinos.
A maioria namora, casa, tem filhos, leva uma vida aparentemente normal.
Mas o abalo emocional em quem faz parte de seu circuito de convivência é sempre evidente.

A leitura do livro ajuda a identificar algumas características que brilham como farol na escuridão. Neles, o que chamamos de mau-caratismo é apenas um traço, a ponta do iceberg dentro de uma perigosíssima estrutura de personalidade.

O Psicopata não escolheu ser psicopata. Ele é fruto da interação de seu
córtex cerebral, sua estrutura emocional e sua "des-integração" social. Mas isso não o torna menos nocivo a nós outros.

Até que eles sejam pegos nas investigações ou em flagrante delito,
nada pode ser feito para nos proteger.
Então, vigiemos, os Psicopatas estão entre nós.

Desafio sempre presente

Educar nunca foi fácil.

Não é só palmada que machuca. Intransigência deixa marcas profundas na alma.

Dez anos depois ela relata, com uma forçada imparcialidade:
- "Com quinze anos eu saí com minha turma e voltei 43 minutos depois do horário combinado com minha mãe. Ela disse que o castigo seria ficar sem sair de casa, um final de semana para cada minuto de atraso. A partir daí, eu perdi todas as festas de debutantes das minhas amigas."

Aos olhos do mundo ela tem tudo para "dar certo na vida".
Muito simpática, excelente aparência física, uma formação acadêmica admirável.

Aquele não foi um fato isolado em sua rígida educação.
Somos seres muito complexos e cada indivíduo é realmente um universo em si mesmo. A mãe queria apenas disciplinar, mas errou a dose.
O remédio matou o paciente.

sexta-feira, 29 de abril de 2011

O Vendedor de bananas

Uma mãe relata angustiada que a repetência escolar do filho foi anunciada na 1ª reunião de fevereiro, porque o menino, do alto de seus 6 anos de vida, ainda não está alfabetizado.
Além da salgada mensalidade, ela contratou aula particular e fonoaudióloga. Falta a psicopedagoga e as sessões de psicoterapia, essas, certamente para ela.

O profissional de hoje tem que chegar cedo lá no topo, dizem os especialistas. Mas, que topo? Um recente concurso para garis do Rio de Janeiro recebeu inscrição de engenheiros, dentistas e outros profissionais de prestígio acadêmico, incluindo um portador de mestrado.

Moro em um bairro histórico onde residiram os construtores da cidade. Ouço cantos de galos e bem-ti-vis. Um oásis no deserto da Capital.
Num bairro antigo prevalecem idosos, com hábitos igualmente antigos.
Eles buscam o pão quentinho arrastando chinelas com meias de lã. Os legumes e folhas vêm da cesta do verdureiro. E as frutas, eles compram ali mesmo, na porta da padaria, de frente à casa lotérica onde pagam as contas do mês.

O vendedor de bananas tem um colorido carrinho de frutas: laranjas, caquis, cajus, ameixas, goiabas, peras, maçãs, cachos de uvas verdes e roxas, uma lata de jabuticaba temporã e bananas, sempre há bananas.
Enquanto aguardava a minha vez de escolher, fiquei observando as vendas durante uns 10 minutos. Os idosos, e outros nem tanto, pagavam-lhe R$10,00 - R$12,00 - R$15,00 - R$18,00 pela feirinha. Bem calculado, ele faturou nesse período o que muito brasileiro não recebe em um dia.

Não reparei nos calçados, mas sua calça jeans e a camisa rota não incomodam ninguém. Ele não tem patrão, nem horário rígido. Está sempre lá, de segunda à sexta e nas manhãs de sábado. É um homem bem humorado. Sua preocupação é posicionar as frutas entre a esquina e o meio do quarteirão.

Essa não é a única categoria profissional em relação informal bem sucedida.

Fiz as contas do faturamento mensal do pipoqueiro da igreja, ao lado da escola. Não deve ser menos de R$10.000,00. Diariamente são cerca de 6.000 potenciais compradores. A despesa extra é com o substituto, quando está passeando com a esposa, em viagens internacionais.

Trabalho ao lado de um pequeno Salão de Beleza. Estou nesse prédio há dois anos. Entre 150 pessoas, há muitas mulheres em horário variado. Para atender à demanda das novas vizinhas a manicure está agendando também às segundas-feiras, mas é difícil conseguir vaga. Ela gasta uma hora para cuidar de pé e mão. Vinte e dois dias de 8 horas/R$20,00 cada=R$3.520,00. Não é tão pouco assim.

Se tem uma coisa que gosto é de estudar, mas acho terrível submeter uma criança a regras tão inflexíveis, tendo como meta uma boa colocação profissional num desconhecido futuro mercado de trabalho. No mais, creio que podemos sorrir mesmo sem as parciais e intermediárias do duplex, o leasing do hidramático perolado e os vouches para o Reveillon em Paris.

E para dissipar o último preconceito, reza a lenda, que o pai do arquibiliardário armador grego Aristóteles Onassis começou a amealhar dinheiro vendendo bananas em um cesto de vime.


A partir de um certo ponto, o dinheiro deixa de ser o objetivo.
O interessante é o jogo.
(Aristóteles Onassis)

quinta-feira, 28 de abril de 2011

O Espírito de Intimidação

Conheço pessoas cuja simples aparição constrange os presentes no ambiente;
constrangimento esse oriundo de uma prévia intimidação.

Uma das características do intimidador é fazer os outros de subalternos, de subalternos para capachos e de capachos para descarte.

Presentes desde as grandes corporações às pequenas empresas, eles demonstram ser empregados competentes, mas a sua aparente eficiência camufla um funcionário vulgar, dentro de uma personalidade que se torna incomum pela produção de escória emocional.

Nas famílias, são filhos tiranos, capazes de transformar ameaças em agressão física.
Nos casamentos formam relacionamentos ácidos, cujas fronteiras podem se estender às delegacias de polícia.
Entre amigos são dominadores e exclusivistas.
Como pais, produzem flagelos na alma.
O intimidador é um complexado sem talento.

Ele não suporta a essência humana que é a falta em si mesma, inclusive a do lugar social, cujas peças podem ser facilmente substituídas.

Quero ressaltar que intimidação é uma das facetas do “Espírito de Jezabel”, a mesma casta de demônios que agiu através da satânica esposa do rei Acabe.

Nossa luta não é contra pessoas de carne e sangue, e sim contra essas potestades de demônios.

Um legítimo filho de Deus não pode se deixar constranger por endemoniados.
Satanás não pode se levantar para cair, ele tem que permanecer no lugar dele: debaixo de nossos pés.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Dormindo ou Acordados

Se Jesus não voltar nos próximos 100 anos, mesmo com as promessas da Ciência da Juventude, é certo que todos os que lemos esse texto teremos passado pelo Vale da Sombra da Morte.

Muitos de nossos queridos já estão mergulhados nessa vivência que talvez seja a maior incógnita da Humanidade e que por isso desperte tantas doutrinas.

Mesmo para nós, os que temos a verdade alicerçada na Palavra, restam dúvidas primárias com relação ao assunto.

Sempre que alguém está vivendo o sofrimento pela Morte de um ente querido, os irmãos na Fé, inclusive sacerdotes de incontestável conhecimento doutrinário, se expressam afirmando que agora o morto está na Glória, junto com os anjos, louvando o Senhor.

Não tenho o privilégio de ler os textos bíblicos nos originais hebraico, aramaico e grego. Nas versões que estudo, os versos decididamente não me dão certeza do estado de consciência dos mortos.

“Os que morrem na graça e na amizade de Deus, e que estão totalmente purificados, vivem para sempre com Cristo. São para sempre semelhantes a Deus, porque o vêem tal como ele é” (1Jo 3,2).

"Tudo que tua mão encontra para fazer faze-o com todas as tuas faculdades, pois que na região dos mortos, para onde vais, não há mais trabalho, nem ciência, nem inteligência, nem sabedoria” (Ecle 9,10)

“Com efeito, os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem mais nada” (Ecle 9,5).

Sabemos da Ressurreição no Grande Dia do Senhor.


Enquanto isso não acontece, os mortos estão dormindo ou acordados?

terça-feira, 26 de abril de 2011

RETALIAÇÃO



Retaliação é o jargão religioso para designar o contra-ataque de Satanás pela intercessão em favor de alguém.

Os versos 13 a 17 do cap. 6 da Carta de Paulo aos Efésios são uma descrição da proteção espiritual que Deus nos concede na luta contra o Inimigo:

Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis. Estai, pois, firmes, cingindo-vos com a verdade e vestindo-vos da couraça da justiça. Calçai os pés com a preparação do evangelho da paz; embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno. Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus;   (Ef 6,13-17)

Os componentes da Armadura Espiritual que Deus nos deu para nossa proteção são então:
O Capacete da Salvação   aceitação da redenção em Cristo.
O Cinturão da Verdade   presente em todos os que são avessos à mentira.
A Couraça da Justiça   que cobre aqueles que não têm pacto com a injustiça.
O Escudo da Fé sem a qual é impossível agradar a Deus.
A Espada do Espírito  a Palavra de Deus em nossa boca.
O Evangelho da Paz  a bandeira de todos os que não semeiam contendas.

É bem verdade que a Bíblia informa que o diabo ruge como leão, procurando alguém para devorar, mas igualmente, que Deus é o nosso Socorro bem presente, Fortaleza, Torre Forte.

Quando alguém menciona que está sendo vítima da Retaliação do Inimigo, geralmente ensoberbecendo sua abnegação em favor de outrem, eu me pergunto: - onde está a brecha na Armadura desse irmão?

sábado, 23 de abril de 2011

Meu esforço é teclar

Desde que ouvi que Deus usa as pessoas para ajudar a outras pessoas me interessei pelo assunto.
-"Deus, eu também quero ser usada por você! Me usa, Deus!"

Eu queria saber como é que Ele fazia.
Não tinha idéia do que isso representava ou a que esse pedido aparentemente ingênuo me conduziria e principalmente, a que nivel de obediência eu teria que me adequar.

Lembro-me de uma tarde em que voltava a pé para casa, depois de mais um dia de trabalho. Havia passado em uma livraria e passeava distraída pela calçada da avenida principal da cidade, os pensamentos longe do burburinho e do trânsito das 18:00. Estávamos em horário de verão.

Eu me preparava para atravessar a avenida quando o Espírito Santo me conduziu ao outro lado, diametralmente oposto ao do meu percurso.
De longe avistei uma mendiga com um bebê no colo.
-"Vá lá, conversar com ela!", disse-me o Espírito Santo.

Diferente do que fazia com os outros passantes, ela não me pediu dinheiro.
Ficou olhando para mim, como se esperasse algo além das moedas e das notas de dois reais que automaticamente colocavam nas mãos delas.
Puxei assunto. - "Essa criança é sua?"

Fiquei cerca de 01:40 minutos sentada no chão, como ela.
Alguém reclamou que eu estava atrapalhando a passagem, bem ali, na curva da avenida.
Conheci o atual marido dela e o filho adolescente, ele vivenciando "o barato" da droga recém administrada. Conversamos os quatro.
Soube que eram evangélicos, todos desviados.
O homem me mostrou as marcas dos tiros que recebeu em um acerto de contas com o tráfico; o adolescente me falou das vozes que o obrigavam a ingerir entorpecentes e a mulher, ela, o motivo: 36 anos, abandonada pelo 1º marido, 5 filhos, desencantada com a vida, ameaçada de despejo pelo dono do barraco, sem esperanças em mais nada, estava ali, naquele final de tarde, com aquele bebê nos braços, planejando o suicídio para mais à noite.

Ela me agradeceu a conversa. Disse-me textualmente que foi Deus quem me enviara até ela.
Tempos depois eu a vi, em outro ponto do bairro, carregava a criança nos braços.
Não sei se seguiu meus conselhos. Parece que ainda não.
Mas eu sei que o Senhor tem propósitos e não descansa até conduzir a última ovelha ao aprisco.
Aqui no blog, meu único esforço é teclar.

O Equívoco da Auto-Estima

Auto-estima é uma expressão tão popularizada quanto mal compreendida.
Todos querem demonstrar que têm auto-estima. É uma nódoa enooooorme na personalidade não ter auto-estima. A auto-estima é fundamental para o sucesso e todos querem ter sucesso, ser sucesso, fazer sucesso, aparentar sucesso.

Infelizmente auto-estima é muito além de cuidar da aparência como se crê por aí. Atrás desse equívoco encontra-se uma ideologia capitalista para sustentar o mercado; fazer girar o dinheiro, produzir mais riquezas que empobrecem o seu bolso e o planeta.

Há pessoas que sacrificam a própria vida para aparentar auto-estima.
Há pessoas que deperdiçam tempo e finanças para parecer que têm auto-estima.
Há pessoas que permanecem capachos de chefes desumanos para não perder o cargo que as mantém dentro de um status quo.
Há pessoas que se mantém com IMC (Índice de Massa Corporal) abaixo da média para agradar às vistas alheias e ouvir um elogio.
Há pessoas que ingerem substâncias para burlar a própria genética.
Há pessoas que estão prontas para a capa da Vogue, mas que são humilhadas pelo cônjuge, desrespeitadas pelos filhos, e permanecem incapazes de se impor.
Há pessoas que se mutilam em nome da tal da auto-estima.
Há pessoas que não se conhecem. Não sabem do que gostam de comer, de vestir, de sentir, de falar, de ouvir, de pensar, de ler, de cheirar, de fazer.
Elas marcham de acordo com o tocar do tambor social.
São marionetes nas mãos dos controladores do mundo: o novo aparelho na academia, o carro do ano, a roupa da moda, o roteiro de viagem do vizinho, a bola da vez.

As aparências enganam. Mas você, não se deixe enganar.
Silicone, lipo-escultura, maquiagem, indumentária e marketing pessoal não são balizadores de amor a si mesmo. Não creia em mais essa mentira que o mundo nos apresenta.

Auto-conhecimento e respeito próprio é que são os fundamentos da auto-estima. Comece por aí.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

O Dinheiro Sujo da Babilônia

Em minha caminhada cristã tenho encontrado irmãos super espiritualizados que não querem macular as mãos com o "dinheiro sujo da Babilônia".

Eles não podem comer o pão com o suor do rosto no mundo, porque são limpos demais para se imiscuir no trabalho secular.

Eles querem oferecer dedicação integral na obra do Senhor, sem carteira de trabalho, sem horário, sem patrão.

Mas eles vivem num mundo onde a troca de serviços e mercadorias é feita através da moeda, com lastro em ouro; e o pó que cai da Nova Jerusalém não pode ser comercializado aqui na Terra.

Para esses irmãos super espiritualizados responderem ao que acreditam ser o chamado de Deus para a vida deles, eu e você devemos ir à Babilonia e abençoá-los ricamente com os frutos de nosso trabalho, através de ofertas generosas.
Você concorda? Eu não.

O Mal do Puxa-Saco

Existe uma grande diferença entre "prestar honra" e "bajular".
Quem presta honra age por admiração e fidelidade.

O que motiva o Puxa-saco é o oportunismo, a esperança de comer ainda que as migalhas da mesa de alguém.
Ele sofre de espírito de bajulação e não tem amigos, ele tem bajulados.

Como só espera migalhas, ele as defende como um animal feroz.
Assim, o Puxa-Saco toma posse do entorno do bajulado, rondando os sobejos e impedindo a outros de terem acesso direto ao eleito do bajulador.Ele faz a mediação dos contatos em setas de duas pontas, ardilosamente envenenadas. E constrói cercas onde os elementos de edificação são verdades deformadas, o que para Deus é a mesma mentira deslavada. Com isso o bajulado se torna solitário.

O bajulador age como um Satanás tentando roubar a Glória de Deus e portanto, não tem lealdade. É traiçoeiro e sem escrúpulos. Para conseguir os fins que almeja passa por cima da lei, dos valores e da moral, porque ele é sem moral, ele é amoral. Cuidado com ele, porque em sua fragilidade, o Puxa-saco é extremamente cruel, do tipo que "chuta cachorro morto".

A Palavra nos diz que sem fé é impossível agradar a Deus (Hb 11,6).
E é esse o mal maior, o que mais incomoda no bajulador, a falta de Fé.
Ele não crê no Deus a quem o apóstolo João descreve como sendo "Amor" (1Jo 4,16), ou a quem Paulo informa que "não faz acepção de pessoas" (At 10,34).

Percebe como é difícil para o Puxa-saco se livrar dessa mazela?
Ao invés de esperar em Deus, o Puxa-saco espera em homens.

Se você é vítima de um cupincha, não tente fugir dele, porque ele se agarrará ainda mais a você, como um carrapato reduleiro.

O que de melhor se pode fazer a um legítimo Puxa-Saco é orar por ele.

Oremos: "Papai do Céu, que os Puxa-sacos possam ter um encontro genuíno com você. Que eles possam te reconhecer como Abba, o "Deus-Paizinho". Que eles se acheguem a Você com a confiança de uma criança, sem defesas, sem desculpas e sem medo. Que o Seus Anjos quebrem todos os grilhões e todas as fortalezas que Satanás e seus demônios colocaram sobre essas vidas, impedindo-as de conhecer a Sua Santa Identidade, amém".

terça-feira, 19 de abril de 2011

O Mal do Invejoso

O invejoso é uma máquina de destruição ambulante.
Por onde passa deixa um rastro de tristeza.

A sua marca mais comum é o abalo emocional em quem se torna uma presa.
Com o olhar de serpente, o invejoso vigia a caça e com calculada perversão, aguarda o momento de dar o bote.
Freqüentemente ele desfecha-lhe alfinetadas e dispara mexericos envolvendo a vida da vítima.

Presente na mesma freqüência em ambos os gêneros,
o invejoso sofre de um mal profundo na alma que é a falta de identidade própria.
Como um Narciso se contemplando em águas turvas, vê uma imagem distorcida em si mesmo.
Ele não gosta do que o reflexo lhe apresenta e por isso não se contempla.
E se não se contempla, não há reflexão, impossibilitando a mudança.

Uma de suas características é a arrogância.
Mesmo “por baixo” ele está sempre de ”nariz em pé”.
E ainda que logre êxito em algumas situações e pareça bem sucedido, o invejoso está sempre insatisfeito.
Aos que o ouvem, essa insatisfação provém do mundo que o rodeia, mas isso é um equívoco.
A insatisfação do invejoso é com ele mesmo e por ser crônica, produz-lhe auto-desprezo, que ele esconde através da depreciação do suposto rival.

Falta-lhe também a identidade de filho legítimo de Deus.
O invejoso questiona tudo o que Deus faz.
Sente-se prejudicado na distribuição dos bens, nas suas mais variadas formas, como aparência física, condição financeira e econômica, laços afetivos e profissionais e, inclusive da fé alheia.
Com tudo isso o invejoso é imaturo; sofre de uma infantilidade tardia, disfarçada na ironia sempre presente.

Não tente fazer nada para agradá-lo, isso só vai despertar nele mais um pecado, o da ira.
O caso é realmente sério porque o companheiro espiritual do invejoso é Apolion, o destruidor.
Então, se você não é o responsável pela libertação espiritual do sujeito,
não trabalha com psicoterapia e não tem as características bíblicas de Jó,
à vista de um invejoso, encha os pulmões de ar e C-O-R-R-A!

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Independente de nós

Deus tem planos para a Terra que vão se cumprir independente de nós, de mim e de você.

Toda a trajetória bíblica relata a tentativa de Deus em estabelecer o Reino na Terra através de uma geração.

Adão, o primeiro ser vivente à imagem e semelhança de Deus, falhou. Satanás reinou. Quarenta e duas gerações depois (14 X 3), O segundo Adão, através da semente da mulher (Gn 3,16) esmaga a cabeça da Serpente e instala o Reino de Deus. Ele mesmo o declarou: "Eis que o Reino de Deus é chegado" (Lc 10,9).
O Reino de Deus foi implantado na Terra com o nascimento de Jesus, que através do apóstolo João, tbém declarou: "O mundo jaz no maligno" (1Jo 5,19). Como pode ser isso?

Deus incluiu o homem em seu Plano para a Terra. Poderia tê-lo feito sozinho, mas Ele nos escolheu para dominar com Ele (Gn 1,29).

A parte Dele se cumpriu quando ao 3º dia ressurgiu dos mortos pelo Poder do Espírito Santo.
Mas a criação ainda anseia pela manifestação dos filhos ( no grego, uyios, filhos maduros) de Deus (Rm 8,19).

Nós estamos sujeitos ao Tempo, mas Deus opera na Eternidade.
Quantas gerações ainda serão necessárias para que o Homem tome posse de tudo aquilo que, por nós, Ele conquistou na Cruz?

domingo, 10 de abril de 2011

Os coitadinhos somos nós

Sempre que uma tragédia assola a Terra, um querido
amigo ateu vem me perguntar onde estava Deus naquela hora.

Eu amo a dignidade de caráter que encontro nesse amigo e não aceito o desafio de duelar sobre as nossas crenças. Porque o Ateísmo também é uma crença, a da não-existência de Deus.

Não me importo de ouvir dele que Deus não existe, ou que esse Deus da Palavra é um tirano.

O que importa a mim é o meu comportamento anti-bíblico, mesmo conhecendo o amor do Pai.

Deus nos deu a Terra como herança;
E depois de pecarmos, Ele veio como homem, assumiu a dívida espiritual, pagou o preço de morte exigido por ela, ressucitou pelo mesmo poder do Espírito que hoje opera em nós e restituiu a comunhão entre Céu e Terra.

Jesus não mente.
Ele disse que nós somos deuses; (Sl 82,6 - Jo 10,34)
Ele disse que tudo o que ele fez e faz, nós podemos fazer também;
Ele tomou as chaves do Inferno das mãos de Satanás.

Suponha que você é generoso e presenteie alguém com uma propriedade.
Você o pede para nomear os animais, ensina a administrar e entrega-lhe o título dessa propriedade.

É o que Deus fez com o homem.
Comigo e com você.

Mas nós permanecemos desobedientes como Adão.
Nós vivemos o Inferno na Terra porque:


Não declaramos o Poder de Deus sobre ela;
Não expulsamos os Principados;
Não assumimos a nossa herança.

O meu amigo ateu não é coitadinho. Ele não sabe nada disso.
Os coitadinhos somos nós.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

R$ 11.545,04 por minuto.

Não sou eu quem diz, é o Mercado - e os estudos por trás dele.
O bom profissional é aquele que adquiriu experiência.
Por que não a exigimos de nossos ilustres parlamentares?

E qual seria essa melhor experiência senão um estágio probatório de no mínimo seis meses?

Eu proponho:
> morar em vilas e favelas.
> andar em ônibus lotado nas horas de pico.
> sobreviver com um salário mínimo.
> utilizar serviço médico através do SUS.
> Matrícula dos filhos em escola pública durante o mandato.

Sempre que ouço alguém reclamando dos políticos brasileiros, eu faço essa proposta.
O estranho é que as pessoas entendem como uma brincadeira.
Se o brasileiro pensa que essa proposta é inviável, então o povo tem mesmo o governo que merece.

Eles legislam e administram para nós.
Experiência neles!



* R$ 11.545,04 por minuto foi o custo parlamentar brasileiro no ano de 2007, segundo dados da Transparência Brasil. www.transparencia.org.br

domingo, 3 de abril de 2011

É de graça! Então pega!!!

Quando Jesus morreu na Cruz, Ele morreu pelo meu pecado, pelo seu pecado, pelo pecado de toda a Humanidade de maneira atemporal!

Se você quer passar a Eternidade em dois lugares maravilhosos: Céus e Terra unidos, é só pegar seu passaporte. É de Graça! Então pega!!!

"Jesus, eu quero passar a Eternidade nos Céus e Terra. Recebo o Passaporte que é a Salvação através do perdão de meus pecados pagos pelo Seu Sangue.
Entra na minha vida agora e toma conta de tudo, para sempre, amém!"

"As coisas de Deus são simples, nós é que teimamos em complicar"
(do livro "Temas Populares na Bíblia" vol.1).

sábado, 2 de abril de 2011

O glutão e o bebum

Por que vês tu
o argueiro no olho de teu irmão
e não reparas na trave que está no teu olho? Lc 6,14


Quando postei "Porque o crente não deve beber", recebi uma enxurrada de respostas mal-criadas, todas por twitter. Talvez pelo medo de perenizar nos comments um comportamento pouco admirável.

Retirei a publicação do blog e fui estudar mais sobre o vinho que Jesus fabricou.
Aguardo alguém que empenhe a própria Salvação na afirmação de que aquele vinho fosse isento de qualquer teor alcóolico.
Hoje eu opto em crer que não tivesse. Mas não me faz diferença, posto que não tenho hábito em bebidas, nem socialmente.
O que nunca vou tolerar é a hipocrisia na Casa de meu Pai.
Eu O honro e não permito que O desonrem na minha presença, classificando pecados em grau de importância.

Paulo e mais uma avalanche de versos bíblicos contra indicam a bebedice.
Mas a comilança também:
"Andemos honestamente, como de dia, não em glutonarias, nem em bebedeiras, nem em desonestidades, nem em dissoluções, nem em contendas e inveja". Rm 13,13

O pecado da glutonaria é menor do que o da bebedice?
A Palavra diz que não.
Assim sendo, em tempos de fast-food americano, vamos de fita métrica em punho, apurar a circunferência abdominal dos irmãos, e, ainda no templo, acusar-lhes o pecado da pizza e do Big-Mac.

Poderia prolongar o texto com outros pecados de Rm 13,13 incluindo o adultério e os pensamentos impuros, escondidos atrás dos ternos impecáveis e dos elegantes taillerzinhos, sepulcros caiados!
Fiquemos por aqui.

O único que entrou neste mundo e saiu sem pecar não te desprezou.
Lembre-se de que você foi feito de barro.
Não jogue pedras no telhado do vizinho porque o seu também é de vidro.
Não aponte seu dedo para ninguém porque a sua própria mão, conduz os outros 4 dedos em sua direção.

Aquele que está de pé, cuide em não cair.

NEM TUDO QUE RELUZ É OURO.

Não falo sobre a manifestação dos Dons do Espírito Santo que é Perfeito, mas sobre o vaso que é o homem com suas chagas na alma.

Quando recebemos Jesus, o nosso Espírito é Regenerado.
O Nosso Espírito! Por isso podemos manifestar os dons gratuitos do Espírito Santo. Mas a Alma continua machucada, ferida. E precisa ser tratada.

Se ignorarmos essa área, que faz parte da Arquitetura de Deus para o homem, corremos o risco de manifestar os dons do Espírito, através de um caráter que não-sarado, torna-se "mau-caráter".

Por isso tanto escândalo nas igrejas.
Todos temos áreas da alma que foram maculadas durante a existência e se não nos dispusermos a arrancar a casca e tratar a ferida, vamos dar mau testemunho.

Os dons são gratuitos,
mas os frutos requerem trabalho árduo.


Somente aqueles que têm a visão do Reino de Deus
pagarão o necessário preço.

Eu afirmo que vale a pena.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

?? Duas questões

“Então vi novos céus e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra tinham passado; e o mar já não existia. Vi a Cidade Santa, a nova Jerusalém, que descia dos céus, da parte de Deus, preparada como uma noiva adornada para o seu marido. Ouvi uma forte voz que vinha do trono e dizia: “Agora o tabernáculo de Deus está com os homens, com os quais Ele viverá. Eles serão os seus povos, o próprio Deus estará com eles e será o seu Deus”. Apocalipse 21:1-3

A NASA declarou recentemente que o Polo Norte vai se descongelar por completo no Verão de 2012.
Os satélites que hoje registram neves consideradas eternas, revelarão imagens dessa terra desnudada.

Apocalipse 6 informa que as ilhas desaparecerão.
Recebo frequentemente um e-mail intitulado "Oremos pelo Japão" com a foto de uma mulher nipon carregando uma criança no colo, entre os escombros da recente tragédia.

Nova configuração estelar está acessível para a Terra, pois os terremotos e tsunamis estão mudando o seu eixo.

Já estamos vivendo o Apocalipse?

"O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar" (Mt 24,35). A Palavra de Deus não muda.

A terra restaurada, que o Pai deu ao homem como herança,
onde o aguilhão da morte será removido
e para sempre banidos o pecado a doença,
a tristeza e a morte (lCo 15.54,55)
será governada por quem?


A Nova Jerusalém desce.
(Apoc. 21)

quinta-feira, 31 de março de 2011

Open your eyes

Não há nada mais predatório e falso do que a Competição; Predatório porque não existe classificação. Na prática, vale a máxima: "O 2º colocado é o 1º perdedor". Falso porque ainda não nos foram apresentados os clones humanos.

Ninguém é igual a Ninguém.
É ilegal colocar diferentes cadeias de DNA competindo pelo mesmo pódium.
A única competição legítima é a do indivíduo com ele mesmo.

A insanidade social não percebe, por ex., o dano que as tais "escolinhas de futebol" fazem à auto-estima das crianças.
O que para minha geração foi divertimento de moleque(cas), hoje se tornou uma profissão de adulto-mirim não remunerado.
Se não jogar bem, o (a) garoto (a) não é escalado (a) para as competições.
Fica lá no banco, humilhado (a), perante toda a assembléia.

Os adultos também não percebem que o tênis de US$1.000 é insuficiente para transformar o atleta de fim de semana num maratonista queniano.
E que é falta de raciocínio gastar uma baba, num relógio com resistência a profundidade de 200 m para quem por pouco não se afoga na banheira.

Ronaldo Fenômeno é um só.
Mesmo que Barrichello tome banho de espumante no domingo, as nossas particulares segundas-feiras continuarão as mesmas.
Alienar-se no personagem do outro é uma forma de mascarar as necessidades de desenvolvimento pessoal.

A corda esticada além do alcance esgarça.
Sou completamente a favor da prática de esportes e do desenvolver e aprimorar os dons e potencialidades humanas, mas com exigências individuais.

Tenho a competição como um comportamento anti-cristão.
Ela é perversa e mentirosa.

Se você foi vítima dessa arma das trevas e sobreviveu, ainda é tempo de recuperar o auto-amor. E se tiver filhos, avalie o quanto essas práticas são responsáveis pela baixa-estima neles.
Abra seus olhos.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Salvos & Perdidos



A Palavra nos diz que estamos "assentados em Cristo Jesus, nas regiões celestiais". O verbo está no Presente. Significa que os Céus estão abertos para mim, eu que tenho por Mestre e Senhor Yeshua Hamashia.

Posso adentrar os átrios da Casa de ABBA e lá permanecer o tempo que quiser.
Posso ouvir a voz dos serafins declarando "Santo, Santo, Santo" e juntar a minha voz ao coro dos anjos, em louvores eternos ao Rei dos Reis.

De lá posso fazer declarações contra o Inferno e contra as ações dos demônios na Terra e sobre a vida das pessoas.

Posso dormir no colo de Jesus e rodopiar nas Sua Presença quando estou muito feliz;

Posso assistir ao Concílio dos Anciões deliberando no Tribunal Celeste e contemplar as mãos de cicatrizes eternas, rasgando os meus Escritos de Dívida perdoados naquela cruz.

Jesus é muito bem humorado. Fico completamente à vontade na Presença Dele.

Mas se tem uma coisa que nunca fiz, foi folhear o Livro da Vida.
Além do meu nome, que eu O pedi que escrevesse lá, não sei quais os outros constam ali.

Portanto, não separo as pessoas em "Salvas e Perdidas". Quando olho para alguém, independente das circunstâncias nas quais se encontre, vejo uma criatura, que pelo Poder do Sangue de Jesus, pode ter o nome no Livro de Ouro.

Meu desejo é esse.

Eu observo o mundo.
Por isso escrevo para pessoas.
Não escrevo apenas para quem se declara crente.
Meu mundo não é limitado assim.
Meu modelo é Ele, que não faz acepção de pessoas.
Então, eu também não posso fazer.

Shalom Adonai!

sábado, 26 de março de 2011

Quando o auto-extermínio é explícito demais

"Hoje eu vou sair para beber muuuiiiiito"!
Como? - "Hoje eu vou beber demais"!!!!
Por quê? - !
Eles não tem a resposta.

Houve um tempo, dominado pelo "Espírito de Grécia", pensamento racionalista, em que se bebia por frustrações pessoais: amorosas, profissionais, financeiras, familiares.

Os jovens dessa geração estão em outro ciclo, dominados por outro tipo de principado, eles saem para beber e não é por nada específico, não há uma razão. Eles se sentem importantes em sua desimportância. Hoje se bebe por beber.

Observando o comportamento e o discurso desses jovens, minha conclusão é que essa geração não confia em ninguém, não há modelos admiráveis a quem se identificar.
Os ídolos deles se chafurdam nas drogas e nos escândalos, "geração Rehab". Ídolos próximos demais, que a mídia traz para dentro dos quartos.

Conviver com o vazio existencial de forma saudável é coisa rara.
Não há objeto capaz de preenchê-lo.
Tenta-se com a religiosidade faraisaica (sempre perniciosa), com o consumismo, com as relações amorosas - que para esse fim é sempre doentio, com cocaína e similares - cujo custo e clandestinidade dificultam o acesso e com a bebedice, economicamente viável e socialmente aceitável.

A frustração é coletiva.
Por traz desse dilema, estes jovens carregam um lema: vamos beber para lembrar de que não temos uma causa pela qual valha a pena viver!

Somente um encontro genuíno com o Pai pode restaurar a vida humana:
"Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus". Rm 3.23

sexta-feira, 25 de março de 2011

Eles dizem "Eu te amo"!

Eles dizem eu te amo e elas acreditam.

A cada dia ouço mais e mais de adolescentes com vivência sexual espantosa.
Ninguém quer ficar sozinho (a) sob pena de se sentir rejeitado (a).
A partir de certa idade, 17 a 21 (+ ou -), sair sem par é atestado de menos valia.

Se quiser um acompanhante semi-fixo para sair e rachar as despesas, a menina tem que transar. Elas transam. Relatam a ausência de orgasmo de maneira velada, quase como uma confissão, disto sim, o que consideram "um pecado".

Culpadas por não sentirem prazer orgástico com homens jovens que as tratam como uma mercadoria facilmente substituível.

Elas reclamam do pé na b... depois de um "eu te amo" na semana anterior.
Trocam o verbo "sexuar" por "amar".

Ninguém está certo, mas nem todos erraram. Eles dizem "eu te amo", o que metaforicamente traduz-se no inconsciente deles, pelo ato sexual praticado. Elas acreditam, mas não compreendem o sentido da coisa.
Geração de amores descartáveis.
Ninguém é de ninguém? Verdade.
Só isso? Então não há que reclamar do toco.


*toco (expressão usada pelos jovens para caracterizar um fora).

sábado, 12 de março de 2011

A 4ª Guerra Mundial

Meu Deus, fico triste em ver como a Igreja do Século XXI está cumprindo rapidamente a profecia de Einstein: "Não sei com quais armas o homem lutará nas Terceira Guerra Mundial, mas na Quarta, eu sei que será com paus e pedras".
Já estamos vivendo a 4ª guerra mundial entre os sacerdotes da Igreja Protestante!

Maranata, JC está voltando.

PORQUE REMOVI: crente não deve beber


É possível identificar o que irritou os religiosos.

A vistas grossas, o meu pecado foi aventar a possibilidade de que o vinho que Jesus fabricou ou bebeu, tivesse teor alcoólico, mas não foi isso.

O que irritou os religiosos foi colocar no mesmo balaio a idolatria gospel com a idolatria de barro.

Jesus não faz acepção de pessoas;
Jesus é quem julga;
Jesus disse que o mal é o que sai da boca;
Jesus disse que veio para os doentes, porque os sãos, não precisam Dele.

Para arrefecer os ânimos, o post foi removido.
A intenção foi levar a uma reflexão sobre o comportamento dos fundamentalistas "crentes" (em quem?) e os fariseus hipócritas do séc. 1.

Deixo a conclusão com você.

sexta-feira, 11 de março de 2011

QUAL A SUA CATEGORIA DE CRENTE?

Não precisa responder. Até o lugar em que você se senta no templo, já me diz onde você se enquadra.

Para simplificar vou te adiantando que existem 03 categorias principais de crentes:

Os crentes de primeira classe: Nasceram em família evangélica. Geralmente são a 3ª ou 4ª linhagem sacerdotal. Uma referência a Deut. 5,9 - sangue puro. Acima de qualquer suspeita.

Os crentes de segunda classe: Esses vieram "do mundo". Se converteram ao "verdadeiro cristianismo" através da boca dos crentes de 1ª categoria.
(Ah, se não fossem eles...)

Os crentes de 3ª categoria: ah, essa classe... Nela figuram os (fale baixo...) divorciados, as mães solteiras, e os que tem um "pezinho na África, afinal os colonizadores diziam que eles não tem tinham alma, né?"
Que se sentem no final dos bancos, que nunca almejem pisar no púlpito, Sacrilégio cantar no coral.Que entrem de cabeça baixa na igreja. Que fiquem mudos e saiam calados.

Aprendi que o cheiro espiritual que mais desagrada a Deus é o cheiro do ORGULHO.

Quero deixar como reflexão uma frase do argentino Franci Samveira: "Deus não tem netos".

quinta-feira, 10 de março de 2011

Você é uma pessoa de Sucesso ou um Perdedor?

Aprendemos com a sociedade capitalista que uma pessoa de sucesso é aquela que consegue amealhar o maior volume de riquezas financeiras.

Mas o conceito de sucesso perpassa a lógica capitalista.
A definição correta para sucesso é êxito, conquista.
Sucesso é obter êxito naquilo a que você se propôs.

Ex.: seu objetivo de vida foi ter uma família conceitualmente estruturada.
Passaram-se 30 anos e hoje você continua feliz com seu cônjuge e seus filhos. Eles são bons profissionais, realizados em laços afetivos íntimos e principamente com eles mesmos. Ainda que vivendo no aluguel e sem um tostão furado no banco, você é uma pessoa de sucesso.

Noutra hipótese, formada a família, você desviou o foco.
Copiou o sonho do vizinho e decidiu fazer fortuna. Trabalhava 15, 18 horas por dia. Sem tempo para a esposa, sua secretária virou amante.
Os filhos te desprezam como pai e como homem.
Sua declaração de IR é invejável: ações, propriedades, saldo bancário admirável. Entretanto seu objetivo de vida foi frustrado. Você é um perdedor.

O dinheiro é muito importante mas tem limites de alcance.

Precisamos ampliar nossa visão do que é a vida e qual o seu valor para nós, caso contrário acreditaremos naquela falsa máxima que diz:
"o dinheiro não traz felicidade mas manda buscar."

Os que pensam assim são os mesmos que galhofam: "Muito dinheiro compra até amor verdadeiro." (!)



Ouvi de uma sábia e nunca me esqueço: "Tudo o que o dinheiro pode comprar é muito barato". Há coisas que o dinheiro não compra mesmo (nem consegue buscar). Pense nisso!

Os canalhas também envelhecem

Quando eu era criança, meu pai costumava me levar como acompanhante ao Asilo dos Velhinhos da Sociedade São Vicente de Paula. O lugar se chamava "Vila Vicentina".

Lembro-me dos inúmeros quartos, com cerca de 3 a 4 camas em média.
os velhinhos que tinham alguma renda podiam ter mais privacidade e ficavam sozinhos.

Eu achava aquelas visitas um pouco surrealistas. Não conhecia o significado dessa palavra, mas a tradução do que sentia é isso mesmo, surreal.

Surreal para mim é um lugar onde segregam pessoas, seja sanatório, prisão ou asilo.

A Vila Vicentina era surreal.

Onde estavam os filhos e os parentes daqueles velhinhos, que sorriam como criança, quando recebiam a visita daquele estranho com aquela menina?

Por que será que existiam filhos tão maus e ingratos?
Eu nunca deixaria meu papai ali, sozinho, naquele lugar triste, todo pintado de cinza e sem quase nada para alegrar.

Alguns velhinhos sabidos tinham balas para me oferecer. Certamente prevendo que eu voltaria não por eles, mas por causa dos doces...

Quando meu pai adoeceu para morrer, eu e minha irmã revezávamos noite inteira nos cuidados. Recebeu o que tínhamos de melhor, amor. Fizemos o de sempre, todas as suas vontades e ainda foi pouco. Não é possível descrever a marca de paternidade santa e dedicada que recebemos dele.

Mas, não posso exigir de todos que façam pelos pais idosos o que fizemos
aqui.

Há muitas pessoas que carregam lembranças de verdadeiros demônios travestidos de pai. Há filhos que enxugaram as lágrimas e pensaram feridas das mães espancadas; outras e outros ainda guardam a revolta da violação sexual; alguns passaram fome porque foram abandonados; inúmeros ainda sentem o cheiro do álcool e ouvem o barulho da louça quebrada e dos palavrões sem censura; Sem falar das outras drogas. Na verdade, esses pais são a droga. É dura a realidade, mas não podemos nos enganar, os canalhas também envelhecem...

quarta-feira, 9 de março de 2011

CARECA, BANGUELA E DE FRALDAS

Esqueçamos as recentes pesquisas prometendo o fim da calvície e os implantes de arcada completa. O fato é que, quem vive muito, termina a vida como nasceu: CARECA, BANGUELA E DE FRALDAS.

Se você é do tipo de pessoa que adora apregoar sobre sua educação rígida, incluindo o controle precoce dos esfíncteres, a que você submete ou submeteu suas crianças, eu pergunto:

será que seu filho vai achar agradável te dar banho e substituir suas ceroulas por fraldas geriátricas?

Se você não pode “perder seu tempo” ouvindo as histórias de seu filho, será que ele se sentirá feliz com suas reminiscências intermináveis?

O início do semestre letivo é um sofrimento. As crianças, inseguras, não querem abandonar as mães.
Elas, sábias e amorosas, consolam-nas, dedo em riste, a plenos pulmões: "ENGOLE O CHORO! ENNNNGOOOOLLLLE O CHOOORO!!!!! ENGOLE O CHORO!!!!"

Você ordenou, e ela, tremendo o beicinho, engoliu o choro. Inclusive porque iria apanhar em casa, (ou ali mesmo?!!!) se não calasse a boca. O registro psíquico foi Rejeição, Abandono e Ambivalência - o mesmo que diz me amar, é o que me maltrata.

Já ouvi tantas razões absurdas para se ter filhos que prefiro elencá-las no negativo:

Não tenha filhos para cuidar de você na velhice. Faça um bom plano de aposentadoria e mude-se para um desses modernos condomínios de idosos.

Não tenha filho para ter a quem passar a herança. Se você é muito rico, gaste tudo. Compre jóias e relógios que custam 90 mil reais. Viaje muito para esses hotéis com concièrge, os famosos mordomos de quarto.

Não tenha filhos para aumentar a sua rede social. Vá fazer um curso de vinhos que ainda está em moda.

Não tenha filhos porque todos os seus amigos já são pais. Aproveite os filhos dos outros. Presenteie, leve para passear e depois devolva-os.

E por último, não tenha filhos por pressão de seus pais. Eles fizeram as escolhas deles, no tempo deles. Sintam-se livres para escolher.
Lembrem-se: a criança é o tesouro dos céus. Na Eternidade você vai prestar contas a Deus do que foi feito com "o" ou "os" tesouros que lhe foram confiados.



Criança também é talento nas mãos do servo bom e fiel.
Maranata!

segunda-feira, 7 de março de 2011

Por que o aumento de Divórcios?


Porque a última década convenceu essa "Geração Malhação” a se importar apenas com a imagem.
Esquecem que a cada ano a Miss Universo é destituída.
Por mais belos que sejamos, sempre haverá alguém mais encantador do que nós. Quando o encanto acaba, o parceiro olha para o lado.
Nas pesquisas não dirigidas, a felicidade é possivel no 2º casamento porque a pessoa tende a se importar menos com a aparência e mais com a essência.

Existe um limite corporal para a carga do stress que a Paixão acarreta. Paixão também stressa,e muito, porque produz feniletilamina.
Vigilância concentrada num único ponto, só entre 18 a 30 meses.

Se o Amor não vem socorrer os arroubos de paixão que se foram, sobra apatia, traição ou divórcio.
Os príncipes e as princesas encantadas só existem na imaginação infantilizada de quem os criou.
Na real, o que temos nos crentes de classe média em idade casadoira são moços e moças despreparados para a vida a dois e loucos pelo "alvará" para sexuar, a Certidão de Casamento.

Geralmente o casalzinho nunca fez tarefas domésticas e o orçamento deles não comporta uma "secretária". Aí começam os primeiros problemas.
Passado o 2º ano, a Paixão esfriando, (lembram o hormônio da Paixão?) o casal resolve, com a ajuda dos palpiteiros de plantão, ter um bebê!
A coisa piora de vez! Ao invés de investir no relacionamento a dois, o casalzinho despreparado coloca um terceiro no meio.
Um terceiro mais do que exigente.

Filho é benção para o casal, mas filho N U N C A resolverá os problemas do casal!
Depois que tem filhos, poucas mulheres voltam à forma física que já tinha sido alterada nos primeiros dois anos.
Emenda o segundo filho já completamente fora de forma.
O homem, que por natureza é visual, passa a achar a mulher feia e descuidada, como aprendeu a catalogar. Bonita agora é a adolescente do vizinho.
A mulher que é auditiva pára de receber elogios dele e passa a se achar o que lhe ensinaram a rejeitar: a gorda! De ansiosa, passa a ser também infeliz e compensa comendo mais ainda.

Sem libido para transar, sem tempo e sem dinheiro para si cuidar e principalmente sem o Amor do marido, ela se deprime. Na visão míope dele, agora, a princesinha do altar é a chata- gorducha- chorona.
O casamento que estava ruim no final do 1º ano, torna-se insuportável entre o 6º e 7º ano, com os filhos na idade de 2 e 5 anos, em média.
Por isso, superticiosamente, as pessoas dizem que há uma crise no 7º ano de casamento. Afirmam que este é um número místico para o casal.
Místico nada! A questão aqui é matemática pura. "o óbvio ululante", nos diria Nelson Rodrigues.

"Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine."(1Cor 13,1)