segunda-feira, 30 de maio de 2011

Um parêntesis para Florbela Espanca

Este blog abre um parêntesis para homenagear essa grande poetisa portuguesa do século XIX.

Nunca fui como todos
Nunca tive muitos amigos
Nunca fui favorita
Nunca fui o que meus pais queriam


Nunca tive alguém que amasse
Mas tive somente a mim
A minha absoluta verdade
Meu verdadeiro pensamento
O meu conforto nas horas de sofrimento
não vivo sozinha porque gosto
e sim porque aprendi a ser só...

Florbela Espanca

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Maçã estragada

A Palavra nos diz que sem fé é impossível agradar a Deus.
O que Deus espera de nós? Que confiemos Nele porque ter fé é confiar.

Quando você confia em alguém, você caminha com essa pessoa, quer estar perto, quer ser orientada por ela, quer aproximação, quer intimidade.
Deus quer intimidade conosco.

Ele nos criou para andarmos com Ele, para termos poder e autoridade sobre a Terra que Ele nos deu como herança, para sermos felizes aqui.
E o que aconteceu?
Pela desobediência de um, Adão, o pecado entrou na terra e através da ancestralidade trouxe a morte sobre cada um de nós.

Adão e Eva preferiram acreditar em Satanás, que eles nem conheciam. Preferiram Satanás a Deus, que vinha todas as tardes passear com eles no Jardim de Delícias, o Éden.

As conseqüências da desobediência são desastrosas em nossas vidas.
É como se Deus te falasse: Não beba cicuta porque isso te mata. E você diz:
- ah, não acredito em você, vou beber assim mesmo.
E depois disso, pela sua desobediência, Deus tem que sacrificar o Unigênito Dele para te fazer viver de novo.

Deus não deixa de te amar se você é desobediente, mas você vai sofrer com as conseqüências e Deus vai sofrer junto com você por isso.
Não há como você agradar a alguém causando-lhe dor e sofrimento.

Deus é uma pessoa, a pessoa que mais te ama no Universo. Deus te ama com um Amor puro e abnegado capaz de sacrifícios eternos para te resgatar enlameado e fedendo de tanto pecar. Fedendo sim, porque o pecado produz cheiro espiritual repugnante a Deus.

Satanás e seus comparsas são os responsáveis em nos apresentar o abominável travestido de prazeroso.


Satanás é rebelde e quer produzir frutos da desobediência.

E a desobediência a Deus produz frutos mortalmente venenosos.
Você tem comido fruto estragado?

sábado, 14 de maio de 2011

QUAL O SEU MINISTÉRIO?

E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, como o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado, até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade atingindo a medida da plenitude de Cristo. (Ef. 4.11-13)

Todos sabemos que a Igreja de Deus tem um Corpo, que somos nós e a Cabeça é Jesus Cristo. Como Igreja somos convocados a ser ministros do Senhor.
A Palavra de Deus enumera cinco Ministérios que compõe o Corpo de Cristo:

1. PROFETAS - os que o Senhor chamou para revelar os mistérios.
2. APÓSTOLOS - restauram os fundamentos bíblicos da Igreja.
3. PASTORES - cuidam das ovelhas de Jesus.
4. EVANGELISTAS - operam sinais e maravilhas em meio a multidões.
5. MESTRES - conhecem e ensinam as Escrituras em profundidade.

JESUS É O ÚNICO HOMEM QUE POSSUI EM SI MESMO OS CINCO MINISTÉRIOS

O Espírito Santo de Deus é quem fala conosco sobre o nosso chamado.
Você já perguntou a Ele qual a sua vocação em Cristo?

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Muito será cobrado:

Se tem uma coisa que me preocupa é a falta de temor ao Senhor.
Que essas palavras não sejam para mim:

"Muitos me dirão naquele dia "Senhor, Senhor, não foi em teu nome que profetizamos e em teu nome que expulsamos demônios e em teu nome que fizemos muitos milagres?' Então, sem rodeios, Eu lhes direi: Nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade."
Mat 7, 21-27

A Igreja hipócrita se levanta alvoroçada pela aprovação do PL 122 que abre espaço para a legalização das relações homoafetivas no país.
Só agora incomodou?
O que a Igreja deseja? Que a homossexualidade permaneça clandestina no país, encoberta pela peneira da não-legalização? Vai deixar de existir?
Virar o holofote para os homossexuais é uma oportunidade de ocultar, ainda que temporariamente, as transgressões e as iniquidades dentro da própria Igreja.

O que o sacerdócio cristão e seu rebanho tem feito pelos homossexuais? Qual a alternativa que a Igreja oferece para essa situação que independe da vontade humana dirigida?

Hipócrita é a Igreja que cúmplice, permite que homossexuais se casem em relações heteroafetivas, de êxito impossível, por pressão de uma sociedade tradicional igualmente hipócrita.

Parafraseando Jesus, naquela situação de natureza sexual:

Aquele que nunca tiver pecado sexual de qualquer ordem, seja pela prática, pela palavra, pelo pensamento desejoso, pelo olhar e pela intenção, que atire a primeira pedra.

Eu oro: Senhor, que os pecados, as transgressões e as iniquidades sexuais de todos os que atiram pedras nos homossexuais sejam colocados a nu na presença de toda a Assembleia, em Teu Santo Nome, amém!

segunda-feira, 2 de maio de 2011

A Viagem

Minha avó materna viveu em Pedro Leopoldo nos anos 20/30. Foi contemporânea de Chico Xavier. Acho mesmo que trabalharam juntos na fábrica de tecidos.
Dona Judith, uma nonagenária, também o conheceu pessoalmente.
-"Um homem muito caridoso", diz ela, os olhos voltados no passado distante.
Lembro-me de um livro autografado por ele, que percorreu as estantes de minha casa por muitos anos.

Além do Horizonte, música de Erasmo e Roberto, foi tema de abertura da 1ª versão de "A Viagem", novela de Ivani Ribeiro.
Era uma trama formidável. Todas as senhoras da rua queriam ser a Dinah e ter um Dr. Cézar como namorado. Depois elas cismaram de frequentar Mesas Brancas. Voltavam com receitas de remédios e indicação de passes.
Elas faziam das sessões espíritas, consultório psicológico e conseguiam respostas fáceis para questões complicadas como problemas conjugais, doenças congênitas, morte prematura, filhos indóceis, pobreza, rivalidades, depressão, angústia, rixas familiares: - "vocês foram inimigos em outra encarnação"; - "vocês estão pagando dívidas", - "é um Encosto".
Algumas se tornaram definitivamente espíritas, outras voltaram para o catolicismo, que era a religião da maioria.

Recentemente assisti, do sofá de minha sala, aos filmes: Nosso Lar e Chico Xavier, dos dois, o melhor. A fotografia ficou maravilhosa, o figurino impecável. Só não concordei com as questões doutrinárias:
- A Bíblia evangélica diz que os mortos não conversam com os vivos.
- Não podemos comparar O Espírito de Deus conversando com Moisés, com os supostos espíritos de defuntos que conversam com os médiuns, como foi explicado no filme.
- Não concordo que ter dois olhos é um luxo, como o espírito disse ao Chico.
- E embora tenha me divertido bastante com a cena, não creio que um espírito evoluído fosse mandar uma pessoa apavorada pelo natural medo da morte, calar a boca e morrer com dignidade. Nem nós, "sem evolução", nos comportaríamos assim.

Em momentos de aflição e dor, o Deus a quem eu sirvo manda-me seres celestiais chamados "anjos", para me socorrer, e me deu "O Espírito Santo", a quem Jesus chamou de O Consolador, para exercer também essa função.

Tenho muitos amigos que professam uma fé diferente da minha. O que nos une não são as crenças, é o respeito mútuo que permite um diálogo rico entre nós.

Acho incoerente quando os que creem na Reencarnação pedem oração por algum problema. Eles acreditam que o sofrimento produz evolução. Nessa lógica, quanto mais sofrimento melhor. Então, pedir a retirada do sofrimento seria postergar a libertação, um adiamento à evolução espiritual.

Dia desses, almoçando com um grupo de 4 ou 5 espíritas, alguém mencionou sobre o falecimento de uma velhinha. Disse que os familiares, que são espíritas, tinham uma melhor aceitação da morte.
Eu, me lembrando da cena do André Luiz chafurdado na lama fedorenta do Umbral, disse que, no meu caso, se eu tivesse essa crença, ficaria apavorada por pensar que um dos meus, depois de perder a vida, estaria ali sozinho, sendo ameaçado por verdugos, sentindo dores, sem água, sem alimento, sujo, com frio, com medo, no escuro total. Anos e anos...

Entre a racionalização e a lógica eu fico com o incompreensível amor de Jesus por mim. Eu me volto para a Cruz.